Pular para o conteúdo

Resultado de imagem,Devido a aparência quase hilária, chamado também como Teckel, têm sido um tema favorito de desenhistas e fabricantes de brinquedos;
O Dachshund existe em 2 tamanhos, 3 tipos de pelagem e uma enorme pluralidade de colorações e marcas, o que quer dizer que existe um cachorro salsicha, praticamente em todo o mundo;
Um Dachshund foi amuleto dos Jogos Olímpicos de Munique no ano de 1972 - O cachorro Waldi foi o primeiro mascote oficial em Olimpíadas;
A rainha Victoria gostava dos Dachshunds, era uma de suas raças prediletas e por causa dela se tornaram conhecidos nas terras inglesas;
Nas terras brasileiras eles ficaram conhecidos como "Cofap" por causa de uma marca de amortecedores que empregam o Dachshund como garoto propaganda;
Seu apelido de "Salsicha" inclusive veio de uma marca de salsichas que utilizava o nome da raça em seus produtos.

Origem e História do cachorro Dachshund

Essa é uma espécie muito velha que de acordo com determinados historiógrafos datam mais de 5 mil anos, uma vez que foram observadas diversas figuras iguais a ela em tumbas de faraós. Apesar disto, entende-se que o Teckel foi criado em sua forma recente nas terras alemãs.
Naquele período, os alemães procuravam um cachorro que fosse ágil o suficiente, pequeno e resistente a fim de que pudesse entrar em esconderijos de texugos, lebres e láparos. Como resultado existiram 9 diferentes modelos os quais foram levados para terras inglesas e fizeram parte da corte britânica, o que tornou o cachorro da espécie ainda mais afamado.
Seu corpo, recentemente, não é calculado pelo peso, porém pelo contorno de seu tórax, segundo os órgãos mundiais encarregados pela identificação e pelos cuidados destes espécimes de puro sangue.
Há duas teses a respeito de como os padrões da raça Teckel apareceram. Uma delas argumenta que os cães da raça produziam ocasionalmente filhotinhos que possuíam um pelo um pouco mais longo do que seus pais. Por uma escolha realizada através de apuração de raça, outros cachorros com o mesmo semblante eram gerados. Outra teoria é que o padrão do cão de pelos longos teria sido gerado a partir de um cruzamento de cachorros de pelo macio com cães de vários locais e Spaniels.
O cachorro de pelagem comprida foi o último a se desenvolver sendo originado no final dos anos 1800. Existe a probabilidade inclusive de haver cruzamentos com cães, por exemplo: Schnauzer, o Dandie Dinmont Terrier.

Características Corporais do Dachshund

guia-dachshund, O Teckel, ou Dachshund é um genuíno predador de tocas. Dotado de um olfato superfino, que lhe possibilita seguir a mais tênue das pistas, o Dachshund tem o hábito de atingir a toca e invadir audaciosamente nela, atacando o inimigo que se ocultou.
Munido de propriedades psíquicas e estilo físico bastante único, como por exemplo seu genuíno porte físico longo e patas bastante curtas, a cinofilia guardou um conjunto de cachorros exclusivamente para esta raça.
O Dachshund é um cão de membros curtos, corpo extenso, de aspecto musculoso e constituição muscular firme. Apresenta uma posição ativa da cabeça e fisionomia sempre sagaz. A despeito da assimetria entre o corpo alongado e o suas patas curtas, o Dachshund não parece privado de elegância, pesado ou de movimentações limitadas. Os olhos da raça apresentam tamanho médio, coloração escura, formato ovalado, posicionados lateralmente, com expressividade sagaz, energética e bondosa, sem olhar focadamente.
Há 3 tipos de pelos a saber para a espécie: pelo reduzido, pelo duro e pelo longo. De menor porte, os tamanhos aceitos para a raça Dachshund também são três: tamanho normal (até 9 kg); Nanico (com circunferência torácica máxima de 35 cm aos 15 meses) e Kaninchen (com circunferência do tórax até 30 cm aos quinze meses).

Temperamento do cachorro Dachshund

Se no início o Dachshund era um valente e ousado caçador, na atualidade deixou de lado boa parte de suas velhas funções e tornou-se em cão de companhia. Devido ao seu tamanho, é uma excelente opção para quem reside em apartamentos, principalmente, porque aprende com espontaneidade os hábitos de limpeza. Adapta-se satisfatoriamente a lugares pequeninos e não é do tipo destrutivo.
Sagaz, esperto e bastante divertido, o Dachshund é um ótimo cachorro de guarda. Sempre atento, ao menor sinal de aproximação de pessoas estranhas, ladra bastante. É um ótimo parceiro para crianças e brinca mesmo depois de envelhecer. Convive de maneira calma com outros bichos e cães, mas não escapa de uma luta se for incitado.
Alguns criadores revelam que existem diferenças de costumes segundo o tipo de pelagem, de maneira que os de pelos pequenos seriam mais sociáveis e os pelos rígidos mais irrequietos e, até mesmo, ligeiramente mais agressivos, entretanto isto não é ratificado, nem mesmo consta do parâmetro da espécie.
Outra qualidade da raça é sua autonomia, o que lhe valeu reputação de desobediente. Na convivência em família é um bom companheiro, gosta e respeita todo mundo, contudo dedica-se a uma só pessoa que escolhe como dono.

Vantagens de possuir um Dachshund

Não interessa o seu tamanho, Dachshunds são uma compra ótima para a família inteira, é por causa disso que eles estão quase no topo da lista como cães mais conhecidos desde meados do século XX. Sua encantadora fisionomia e disposição vívida tem inspirado vários apelidos carinhosos para a espécie, incluindo Cachorro-Quente, Cão Salsicha, Doxie, Dashie e, principalmente na Alemanha, Teckels, Dachels ou Dachsels.
Porém sua fisionomia foi desenvolvida com objetivos bem mais sérios e práticos. Suas patas curtas lhes permitem escavar e locomover através de túneis, ao passo que o enorme tórax retém um coração firme para a briga. Dachshunds são audazes, mas podem ser um pouco teimosos e ter um espírito auto-suficiente, principalmente quando caça.
Em sua moradia, a natureza recreativa do Dachshund se destaca. Ele adora estar junto de você e "ajudar" a executar as coisas como amarrar os sapatos. Por causa de sua esperteza, ele algumas vezes possui suas ideias próprias a respeito de quais são as regras na ocasião em que se trata da hora do divertimento e essas regras tem a chance de não ser as mesmas que você ou as demais raças de cães conhecem.

Complicações usuais ao cachorro da espécie Dachshund

problemas-dachshund, O Dachshund encara certos problemas específicos de espécies de cachorros baixos (como o Basset Hound), entre eles propensão à obesidade e problemas na coluna. A obesidade é capaz de ser equilibrada ofertando ao cachorro alimentos em quantidade adequada (procure um médico-veterinário para definir esta medida) e concedendo uma porção adequada de exercícios.
Relativo aos problemas de coluna, que muitas vezes estão associados à obesidade, deve-se impossibilitar que o Dachshund pule de locais altos e/ou caminhe em pisos escorregadiços. Entre os mais comuns estão a luxação de patela (ruptura de 1 ou dos 2 ligamentos cruzados do joelho), por predisposição genética ou por choque; osteófitos ou bico de papagaio, ocasionado pelo engrandecimento exagerado do osso nos espaços no meio das vértebras; hérnia de disco - ocasionada pela pressão da medula da coluna pelo atrito incessante no meio das vértebras.
Outro problema comum é a dermatite que pode ser evitada dando banhos só na ocasião em que for impreterível.

Como tomar conta de um cachorro da espécie Dachshund

Dachshunds têm um grande número de energia e resistência. Eles adoram efetuar passeios ou divertir-se ao ar livre com outros cachorros, tal como apreciam capturar e cavar. Eles também são ativos dentro da habitação e são capazes de se adaptar bem em pequenos cômodos, desde que tenham uma quantidade equilibrada de exercício diário. Duas caminhadas, duas vezes por dia são suficientes para o porte desse pequenino campeão. Eventualmente, na ocasião em que o tempo for limitado, um jogo de busca vai atender a sua necessidade de atividade.
Dachshunds podem machucar as costas pulando do sofá para o chão, o mais adequado é que tenha uma rampa ou degraus e que sejam instruídos a utilizar se almejarem subir no sofá ou na cama. No momento em que você erguer um Dachshund, sempre tenha cuidado em apoiar a sua traseira e seu peito.
É uma espécie que tem necessidade de poucos cuidados de higiene. Eles perdem pelo, contudo não tanto. Eles não precisam tomar banho regularmente. Use um pano úmido entre banhos a fim de conservá-los higienizados. Se você mora em um local que é frio no inverno, seu Dachshund é capaz de precisar de proteção extra quando for sair de casa. E essa espécie não deve viver ao relento.

Filhotinhos de cão da raça Dachshund

A média de nascimentos do Dachshund é de 2 a 10 filhotinhos, dependendo do porte da geradora.
Os filhotes devem ser adestrados desde muito cedo para que proprietário e cachorro possam possuir uma convivência agradável. É um cão que procura agradar, mas necessita de limites claros e, principalmente, carece aprender quem é que está no comando. Consoante os criadores, no que tange o Dachshund a disciplina amplia com a idade.
Como todos os cães, Dachshunds podem ser destrutivos na ocasião em que filhotinhos. Seja pacífico com o filhotinho desta raça e instrua o local certo para fazer suas necessidades, constantemente exaltando e dando recompensas com o propósito de estimular o comportamento correto.

Imagem relacionada,Ele se encontra presente na obra da tapeçaria "A dama e o unicórnio". O Maltês foi bastante apreciado por enormes figuras ao longo dos anos;
O maltês cachorro é um dos prediletos de celebridades, integrando Halle Berry, Heather Locklear e Eva Longoria;
Mesmo que seu Maltês vá desejar distraí-lo, ele pode ser complicado de ser treinado;
Os egípcios e, séculos depois, muitos europeus, supunham que o Maltês tinha a habilidade de curar as pessoas de doenças e punham um no travesseiro de uma pessoa débil. Isso inspirou uma de suas nomenclaturas: "O Consolador";
Ao longo do império de Henrique VIII, o Maltês chegou nas Ilhas Britânicas. Até o desfecho dos anos 1500, o Maltês havia se tornado um animal de estimação predileto para senhoras da nobreza e da família Real;
O cãozinho foi um dos preferidos da rainha Elizabeth I, Mary Queen of Scots e Rainha Vitória;
Diversos pintores, incluindo Goya e Sir Joshua Reynolds, incluiu estes cães pequeninos em seus retratos de damas encantadoras.

A Origem da Raça Maltês

historia-maltes, Os ancestrais do Maltês vêm das cidades marítimas do Mediterrâneo. Eles eram usados para acossar ratos e camundongos que atacavam navios e armazéns e as primeiras referências que temos desse cachorro remontam à época Egípcia. Uma das raças mais velhas do mundo, o Maltês foi um companheiro amado por quase 3.000 anos. Poetas romanos redigiram sobre essa espécie e os gregos possuíam jazigos especiais feitos para eles. No decurso de muitos anos eles desfilaram em torno dos palácios, distraíam-se nos jardins da Realeza e passeavam nas mansões senhoriais.
Chamada pelo nome latim de Canis Malitaeus desde épocas antigas, o cão Maltês inclusive já foi referido como Cachorro Leão Maltês e Antigo Cão de Malta. Em contrapartida, a sua procedência não está ligada à ilha de Malta, na Sicília, entretanto sim à palavra porto (ou refúgio), vinda da tradução do termo "málat".
O Maltês teve sua estreia nos EUA numa exposição em Westminster, no período de 1877. Um ano em seguida, a raça foi registrada legalmente. Em tempos mais remotos, o Maltês nascia com pelos de outras colorações, definindo a sua nuance alva com o decorrer do tempo. Até 1913 inúmeras cores ainda eram admitidas nas mostras da raça. Foi depois do século XX que se tornou obrigatório que os Malteses fossem completamente brancos.

Particulariedades do pet Maltês

O Bichon Maltês é considerado um cachorro de menor porte e tem uma pelagem comprida e branca. A grande maioria das partes do corpo acabam sendo proporcionais, não tendo enormes diferenças de tamanho, independentemente de revelar um corpo comprido comparando-se com sua estatura.
A cabeça do Maltês é simétrica ao restante de seu corpo, o nariz é de tamanho médio e o seu stop é bem definido. Seus olhos são enormes, pretos e inclusive elípticos. O focinho é sempre preto e fica contrastando com o branco dos pelos. As suas orelhas geralmente são inclinadas e inteiramente cobertas de pelos longuíssimos. A raça conta com longos bigodes e inclusive uma franja típica. Seus membros são completamente envoltos pela pelagem, o que possivelmente não vai atrapalhar a locomoção do cão. Sua cauda inclusive é dotada de uma extensa pelagem.
Isso lhes dá uma aparência fina e de muita fineza que, devido ao seu pelo delicado e a sua forma de caminhar suave, faz com que este cão pareça voar por sobre o solo, tamanha a sua elegância de movimento.

Estrutura Psicológica da raça Maltês

comportamento-maltes, É uma espécie gentil e sem temor. Este é um cão severo e musculoso que se destaca não somente como um companheiro, como também como um cão de terapia e concorrente em algumas competições para cão como agility, obedience, rally e tracking. Contudo, acima de tudo, ele ama estar com seus donos.
O Maltês possui uma impressionante característica de adaptar-se com o dia-a-dia de seu dono. Se a pessoa for bastante afetuosa e dinâmica ele inclusive vai ser, entretanto, se for sossegada, o Maltês costuma apresentar um temperamento que seja bem calmo. Isso torna o Maltês um cão de companhia por excelência.
É um bicho que costuma ser muito afável, e por esse ponto, pode ficar bastante tempo divertindo-se e brincando com as crianças. Em contrapartida, devido a seu porte, as crianças têm que ser vigiadas para que não o machuquem. Ele costuma ficar bastante magoado no momento em que isto acontece.

Vantagens de ter um cão Maltês

O Maltês é bastante vivo e dinâmico, também tem uma garganta afiada, se você não quiser um cachorro que grite ou até mesmo faça barulho, compre outra espécie, pois essa não é a indicada. Mesmo assim, ele é um ótimo cão de alarme. Bastante devotado a toda família, ama atenção e aprecia ser afagado por qualquer um.
É uma das menores de todas as espécies, além de ser agradável e inclusive alegre para brincar. O Maltês (Bichon Maltês) com certeza é uma ótima pedida com o intuito de se ter em sua moradia, especialmente para quem vive em prédios e fica bastante tempo na casa, para fazer companhia.
Como geralmente é um cachorro muito sociável, se dá bem com outros cachorros, desde que viva ocasionalmente com eles. É um cão muito intrépido e bagunceiro, costumando instigar cães de tamanhos maiores, por isso é necessário ter cuidados.
Vive bem em prédios e não tem necessidade de um jardim, contanto que ele seja adequadamente exercitado. Sair para efetuar caminhadas diárias e, inclusive, ótimas doses de divertimentos poderão deixar este cachorro bastante em forma.

Problemas habituais do Maltês

problemas-maltes, Esse é um cachorro saudável, seus olhos, contudo são a sua zona mais vulnerável em relação a enfermidades. Há inclusive incidências de cachorros surdos nessa raça. Por fazerem festa a cada um dos moradores da residência, fazem questão de estar sempre próximos das pessoas. Em contrapartida, sempre elegem um deles como o proprietário principal e precisam ser treinados, porque são capazes de ficar bastante intrépidos e irritados no momento em que o assunto é um número muito grande de pessoas em casa, o que tem a chance de causar estresse.
O Maltês tem, especialmente, dois problemas constantes que são alergias e problemas na pele, provocados por carrapatos ou produtos de limpeza. Eles são capazes de ainda ter luxação da patela.
Outra fonte de atenção deve ser dada à dentição dupla, no momento em que os dentes provisórios não caem no momento em que os efetivos nascem. À vista disso, o mais sugerido é que os dentes provisórios sejam retirados para não juntarem com os outros. A espécie também tem tendência ao tártaro que pode evoluir para um grave problema na gengiva e resultar na queda dos mesmos.

Atividades e perfil psicológico da raça Maltês

O pelo longo requer uma escovação todo dia para evitar que ele fique embaraçado. Sua pelagem branca exige muitos cuidados extras para que não manchem. Os olhos terão que ser frequentemente higienizados e a barba precisará de ser limpa após cada uma das refeições.
É um cachorro que necessita de banhos mais frequentes do que outras raças de cães, uma vez que seu pelo comprido se arrasta ao chão e se suja com bem mais simplicidade. Habitualmente os donos optam por cortar a pelagem, no sentido de tornar o animalzinho mais fácil de cuidar. No momento em que o pelo é deixado longo, os donos têm que amarrar a franja com uma buchinha de cabelo para impedir que caia em cima de seus olhos.
A grande qualidade da espécie é que não cai pelos, sendo assim formidável para quem conta com mobílias que agarram pelos tapetes, e outros, além de serem inofensivos para os indivíduos que sofrem com crises alérgicas.
A quantia diária de ração aconselhada é de 1/4 a 1/2 xícara por dia, fracionada em duas refeições. Não deixe que seu Maltês fique com sobrepeso, controlando sua comida e alimentando o bicho duas vezes ao dia, ao invés de manter comida sempre acessível.

As Crias do cão Maltês

Os filhotinhos quando nascem são levemente diferentes dos seus pais. Normalmente o focinho, o olho e os lábios são rosados e depois da primeira semana começam a surgir manchinhas escuras neles. Na quase totalidade dos Malteses a pigmentação está finalizada aos 2 meses e caso nesse ciclo a parte rosada ao redor dos olhos for maior que ¼, esta marcação não altera mais. O melhor é que o nariz, os olhos e os lábios estejam pretos logo aos 60 dias.
A pelagem branca e sem manchas inclusive não é uma conjuntura intrínseca aos filhotes. Comumente existem filhotinhos que nascem com nuances laranjas que difere de dez a quarenta por cento. Essa é outra característica que deve variar num prazo de 2 a 6 meses, na ocasião em que, finalmente, os pelos adquirem a coloração branca pura.

 

Alguma vez você já esteve com alguma fruta na mão e esteve se perguntando se poderia oferecer um pedaço para o seu cachorro? Muito provavelmente sim, não é mesmo? Nesse post você vai saber quais são as frutas permitidas para cães e quais você deve evitar dar para seu cachorro!

As frutas fazem parte de uma alimentação adequada para os humanos e, inclusive, são capazes de fazer o mesmo efeito para cães, consoante veterinários. Porém é necessário ter cautelas, visto que cada caso tem necessidade de ser analisado separadamente.

Como os cães, em determinadas ocasiões, não têm uma seletividade tão aperfeiçoada, são capazes de ingerir sementes ou cascas ( de determinadas frutas), fazendo com que, em certos casos, aconteça uma má digestão, consequentemente prejudicando sua saúde e o seu bem estar.

É fundamental ressaltar, que não é aconselhado que os cachorros comam só de frutas, visto que pode não atender as exigências nutricionais do cachorro.

Não é qualquer tipo de fruta que seu espécime pode comer. Existem frutas que não são recomendadas aos cães. Tal como nós, os animais podem revelar alergias a certas frutas, mesmo tendo sido sugerido o seu fornecimento.

Frutas permitidas para cães - o que oferecer?

Antes de começar com a lista, tenha em mente que você deve remover as sementes das frutas, apesar da polpa não fazer mal, as sementes podem prejudicar seu animal, ainda que sejam frutas permitidas para cães.

Banana

banana, A banana tem a necessidade de ser dada sempre sem a sua casca e jamais em grandes quantidades. A banana é abundante em potássio, vitaminas A e C e fibras. Excelente para uma boa manutenção do conjunto imunológico.

Caju

Rica em vitamina C e ferro, o caju é a todo o momento bem vindo à alimentação do espécime. É uma fruta que auxilia o sistema imunológico do cão.
Certos animais não aceitam bem o caju por causa de seu gosto “travoso”, mas existem cães que amam. Não deve ser oferecido com a castanha.

Caqui

O Caqui é uma fonte de vitamina C e E, sendo uma das mais oferecidas, por ter um ótimo sabor (por ser bastante adocicado ).
Além das suas vitaminas, ele tem poderosos nutrientes, como: Carboidrato, fósforo, potássio, cálcio e fibras. Deve-se servir em pequena quantidade.

Maçã

Este fruto é de elResultado de imagem para apple fruit,evado teor nutritivo, mas não deve ser dado o seu talo, já que este expele ácido cianídrico.
Ela é rica em vitaminas B, C e E, sendo uma ótima opção para complementar a alimentação diária do seu cachorro.

Pêra

Ela é uma fruta muito adocicada e de excelente gosto. Ela é abundante em vitamina A e C, além de ser uma fonte muito rica em complexo B.
Não é aconselhado oferecer ao espécime a fruta com o talo interno com as sementes.

Manga

A manga jamais deve ser servida com casca e nem semente, visto que pode acontecer um engasgamento. Ela é rica em fibras alimentares e vitamina C.
É muito fundamental, no momento em que há um descontrole nutritivo, ofertar ao pet a manga.

Kiwi

kiwi, É uma fruta que conta com vitamina C, sendo bastante sugerida para oferecer ao animal. Além da vitamina C, ela é rica em fibras e magnésio.
Certos estudiosos afirmam que pode prevenir o câncer. Retirar por completo a casca ao entregar para o cão.

Goiaba

A goiaba é abundante em vitaminas A, B e C. Ela pode ser dada com casca, já que auxilia no funcionamento correto do intestino.
Além destas vitaminas, ela inclusive contém nutrientes muito fundamentais, como: ferro e fósforo. Auxilia a combater a diarréia e é fonte de carboidratos.

Morango

É uma fonte de vitamina C, A e complexo B. O morango tem poucas calorias e melhora a função do cérebro, garantem especialistas. Pode ser servido com a casca, entretanto em quantidade dosada.

As frutas que não são indicadas aos cães

    • Laranja : Essa fruta pode possuir um valor demasiadamente nutritivo para o cão, entretanto caso ele tenha gastrite, pode fazer bastante mal pela sua acidez. Ela não pode ser dada com casca, já que é capaz de “queimar” a boca do cachorro.
      Muitos veterinários não recomendam o emprego da laranja, pois muitos tutores não sabem se o espécime tem ou não gastrite, tendo potencial de levar à piora do quadro. Ela é rica em vitamina C.
    • Abacaxi : O abacaxi é abundante em vitamina C e B6, além de tiamina, ferro e magnésio. Não é bem aconselhada pela sua acidez, entretanto há tutores que dão.
      Ela não pode ser oferecida com a casca, já que irá poder “atacar” o sistema gastrintestinal do espécime.
    • Uva : A uva é rica em vitamina C e complexo B. Ela não é indicada para ser oferecida aos cachorros. Há relatos de que cães comeram uvas e chegaram a óbito.
      Estudiosos afirmam, que a uva causa lesões renais graves nos cães.
    • Abacate : O abacate é abundante em vitamina A, B1, B2, E e K. Não é uma fruta adequada por muitos veterinários, dado que ela possui uma substância nociva para os cachorros, chamada Persina.
      O abacate também tem chance de ocasionar problemas no sistema gastrintestinal do cachorro.
    • Carambola : A carambola é abundante em vitamina A, C e complexo B. Ela não é apropriada para a alimentação do cão, pois tem uma toxina natural que não é filtrada pelo rim do cão que é portador de insuficiência renal.
      Os médicos veterinários não recomendam, visto que em dúvida se o cachorro é ou não nefropata (portador de enfermidade renal ), não é aconselhado administrar.

Fornecendo só as frutas permitidas para cães você evita grandes problemas, tanto para você quanto para o seu cachorro. Logo, fique atento!

 

Infelizmente, nossos amiguinhos de 4 patas não vivem uma vida muito longa e você pode ficar triste por isso, não é verdade? No entanto será que há chance de aumentar o tempo de vida dos cachorros? Nesse artigo, vamos lhe dar dicas para o seu cão ter uma vida longa e prolongar os momentos únicos que nossos pets podem ocasionar!

Como proceder para o seu cachorro ter uma vida longa

Quem gosta de seus cachorros decerto já se deparou pensando em como será difícil o dia em que ele partir. Nós compreendemos que os cachorros e gatos têm uma vida mais curta que a dos seres humanos, entretanto com certos cuidados essenciais somos capazes de assegurar mais saúde a fim de que eles possam viver um tempo maior e com mais qualidade de vida.

Todos nós queremos que nossos melhores amigos pudessem viver eternamente. Contudo, até que descubramos a fonte da juventude, isto ainda será um sonho.

Mas isso também não significa que não podemos dar uma mãozinha para o nosso cão ter uma vida longa .

Resguarde das doenças que podem ser prevenidas

Um espécime, com esquema completo e atualizado (reforço todos os anos ) de vacinação pode prevenir-se das principais enfermidades infectocontagiosas que seriam capazes de conduzi-lo a óbito rapidamente.

É fundamental recordar que o esquema tem necessidade de ser elaborado por um veterinário e o reforço anual tem que ser feito. E ao passo que seu filhote não estiver integralmente vacinado, nada de deixar que ele fique próximo de outros animais.

Vermífugo em dia

As bactérias são responsáveis por causarem grande desconforto ao espécime, como perda de peso, pelagem feia. Contudo os empecilhos não param por aí afora, vômitos e diarreia ainda podem ser ocasionados por esses parasitas e são capazes de ser controlados com um excelente vermífugo.

Contenção de pulgas e carrapatos

O inconveniente aqui não é somente as coceiras que as pulgas e os carrapatos proporcionam. Estes pequenos parasitas são capazes de propagar doenças.

Visitas constantes ao médico-veterinário

cachorro-veterinario, Vacinação, vermífugos em dia e parasitas controlados, agora é momento do check-up geral.

Uma ida frequente ao médico-veterinário possibilita a execução de exames de rotina, verificação do estado de saúde geral do espécime e decerto, se o animal manifestar alguma enfermidade, o quanto antes ele for diagnosticado, mais sucesso vai ter o tratamento.

Dê uma alimentação adequada

cachorro-alimentando-bem, Nada de sobras de comida, guloseimas e alimentos que não sejam próprios para eles. Estamos nos referindo a uma refeição de qualidade, com todos os nutrientes essenciais para cada espécie.

Muitas enfermidades são capazes de ser desencadeadas por uma alimentação indevida, em demasia ou sem proteínas e vitaminas necessárias.

De olho no peso

Cachorros acima ou abaixo do peso não são considerados saudáveis. Tanto em um, como no outro caso, vários problemas poderão aparecer. A obesidade eleva os riscos de problemas de coração e nas articulações. A desnutrição indica uma falta de vitaminas e proteínas que podem estimular outras consequências.

Castrar ou não castrar: eis a questão!

Essa questão também é muito polêmica. Sabemos, porém, que a castração prematura reduz os riscos de tumores de mama e piometra ( aprenda mais acerca de piometra, uma emergência veterinária) nas cadelas. Além, obviamente, do controle populacional.

Assim sendo, se não tiver a intenção de deixar descendentes do seu cachorro, converse com o médico-veterinário o mais cedo possível sobre este procedimento, que é simples, seguro e é capaz de lhe poupar problemas futuramente.

O espécime está doente. Como agir?

Se seu animal ficar doente, nada de acompanhar dicas caseiras ou usar o medicamento que deu certo para o cão do vizinho.

Os pets são bem sensíveis e existe uma imensa lista de contraindicações e remédios que não são capazes de ser usados em animais. Além disto, uma doença que, vez ou outra, é simples pode tornar-se difícil se o dono não levar o espécime rapidamente ao médico-veterinário.

Então, para o seu cachorro ter uma vida longa, encontre ajuda do Veterinário e nunca aguarde os sintomas se agravarem, para que não seja tarde demais.

Eles são astutos, mas não podem ser deixados por conta própria

Eles sabem bastante bem se cuidar sozinhos, são capazes de achar comida e caçar, se preciso. No entanto se sua intenção é cuidar de um animal, tenha em mente o conceito de posse responsável.

Nada de deixar o espécime passear sozinho pelas ruas, ele é capaz de contrair diversas enfermidades, brigar com outros cachorros e sair muito ferido, ou pior, é capaz de ser atropelado e sofrer maus-tratos. E as consequências disto tudo são capazes de ser as piores possíveis.

Qualidade de vida

Aqui estamos falando de algo bastante abrangente. Ao decidir que vai ter um cachorro de estimação, é necessário refletir em todos os fatores citados acima e um pouco mais.

É preciso qualidade de vida! Um animal necessita ter espaço, água e alimento de qualidade, segurança e lazer. É preciso dedicar parte do seu tempo para se divertir com ele e lhe oferecer carinho e atenção.

Isso ainda é qualidade de vida. E no momento em que o seu espécime já encontra-se velho e não tão animado assim, mesmo que esteja enfermo, pode-se oferecer qualidade de vida.

Todas essas dicas são vitais para o seu cão ter uma vida longa e próspera!