Deseja ter um IPTU com até 50% de desconto? Adote um cachorro

Adote um cachorro Adote um cachorro ! Decerto você já escutou isso muitas vezes, seja por parte de certo colega, em programas de tevê ou até mesmo em propagandas de ONG’s especializadas em bichos de rua. Então, uma localidade de Santa Catarina decidiu inovar e decidiu criar um projeto para acolhimento de cachorros desamparados.

Com o intuito de combater o excesso de animais abandonados e os problemas que esse problema pode causar, o município de Araquari está dando a seus moradores um desconto no IPTU para os que acolherem cachorros ou gatos abandonados. A expectativa é que o número de animais abandonados reduza consideravelmente.

Porém, para conhecer mais a respeito, é indispensável que você siga lendo nosso texto para eliminar qualquer uma das suas dúvidas sobre essa importante iniciativa. Quem sabe, qualquer dia, outras localidades resolvam instituir este programa que ajuda demasiadamente os animais de rua e inclusive dá desconto no IPTU para o adotante.

Araquari – Modelo a ser empregado

Uma nova lei foi criada na cidade de Araquari e ratificada pelo prefeito João Pedro Woitexem. A lei vem em prol dos animais abandonados e dispõe acerca do controle da proliferação de cães e gatos no município. “Nosso objetivo é oferecer proteção e conscientização das pessoas com relação a um problema que atualmente é nosso, a negligência e maus tratos dos cachorros”, discorre o prefeito.

A Cidade de Araquari, no Norte de Santa Catarina, fornece abatimento no IPTU aos habitantes que acolherem animais de rua. Esse projeto de lei foi ratificado em 2014 e acha-se auxiliando os espécimes de rua com leves abatimentos no IPTU. Com o projeto, já se pôde notar uma assinalável diminuição no número de cachorros e gatos desamparados.

Princípio

O projeto de lei foi votado na Câmara Municipal no dia quinze de maio do ano de 2014 e ratificado no mesmo dia. “Sou moradora do Centro e avistava vários casos de abandono de cachorros. Pensando em uma forma de fazer alguma coisa sugeri o projeto de lei”, assegura Denise de Almeida, vereadora de Araquari e autora da lei.

Consoante a assessoria de imprensa da cidade, o município não conta com verificações relacionadas ao número preciso de animais nas vias públicas.

Consoante a vereadora, depois do momento em que o habitante se cadastrar para adotar um animal ele será inspecionado pela Prefeitura. Se o animal adotado não estiver sendo bem tratado, o contribuidor vai estar sujeito a perder o desconto.

O artigo 9 da lei 2917/2014 esclarece que a Prefeitura pode fornecer abatimento para incitar o apadrinhamento de animais. Mas, o total do abatimento ainda não foi determinado. Consoante a vereadora, o setor de tributação da Prefeitura está verificando o total de desconto, mas a perspectiva é que fique por volta de 25% e 50%.

“Acredito que o mais imprescindível seja a conscientização dos moradores a partir de conferências e campanhas. Creio que a gente começando o cadastro, dentro de um semestre o município já tenha tido uma melhora”, diz a vereadora.

Funcionamento do projeto

Adote um cachorro e faça um amigoA iniciativa vai funcionar com o auxílio de uma ONG de proteção aos animais de Araquari. Ela vai ser responsável por registrar as pessoas e vacinar os espécimes antes de entregá-los aos interessados. Caso adote um cachorro , o contribuinte será direcionado ao setor de tributações da Prefeitura, que vai providenciar o desconto.

Nos dias atuais a Prefeitura Municipal, mediante a Secretaria da Educação firmou uma parceria com a ONG “Projeto Esperança Animal” Com o objetivo de fornecer palestras nas escolas que levem informações acerca de preservação ambiental, zelos e proteção dos espécimes.

“A gente vai dar início às palestras no dia cinco do mês de junho. Nesse dia celebramos o Dia Mundial do Meio Ambiente e lá a gente vai ter uma programação na praça central”. Quem nos reitera isto é o secretário da Educação José Lino de Souza Filho.

A lei também garante que o poder executivo incentive, possibilite e desenvolva programas de castração de cachorros e gatos. Além disso, devem ser promovidas ações de proteção, cadastro, esterilização cirúrgica, apadrinhamento e campanhas educacionais para conscientização da população.

A Lei 2917/2014 contém 12 artigos em prol dos animais. Entre outras propostas, estão previstas campanhas educacionais de incentivo à adoção e ações não pagas de castração.

Adote um cachorro e seja alegre

Certamente, caso alguém adote um cachorro pode ter convicção que será gratificado duas vezes. Primeiro por estar fazendo a satisfação de um cachorrinho, segundo que o dinheiro usado no IPTU será bem menor. Logo, quando alguém falar “adote um cachorro”, é melhor pensar 2 vezes antes de dizer “não”.

Será que seu cachorro te faz de bobo? Você pode encontrar a resposta nesse exato momento!

cachorro te faz de boboQue o cachorro é o melhor amigo do ser humano, todos já temos conhecimento. No entanto, vamos ser verdadeiros: ocasionalmente eles pegam pesado! Como eles sabem que jamais serão castigados por nada, a despeito do que fizerem, então eles acabam abusando da gente. Entretanto, e aí: Seu cachorro te faz de bobo ? É isso que queremos constatar.

Por determinadas pessoas botarem “manias” em seus cachorrinhos, muitos chegam a se tornar “praticamente pessoas”. Eles pegam hábitos que os cachorros de rua, por exemplo, não possuem. Recostar sobre a almofada, comer alimentos para humanos, ficar por baixo dos cobertores, e por aí vai.

São várias manias que, inconscientemente, botamos em nossos cachorrinhos. Porém, para entender se, de fato, você está sendo passado para trás por eles, desenvolvemos uma lista com algumas das atitudes que sugerem que eles já estão passando seus proprietários para trás. E aí, seu cachorro te faz de bobo ? Vamos descobrir já! Tenha uma fantástica leitura!

Sete comportamentos que sugerem que seu cachorro te faz de bobo

Ter um animalzinho doméstico no lar é uma das maiores alegrias que uma pessoa pode ter na vida. Eles são sempre sinônimo de felicidade, amor, brandura e tantos outros sentimentos que enchem nosso peito. Somente quem conta com um gato, um cachorro, coelho, ou qualquer outro animalzinho, sabe o tanto que é prazeroso oferecer e ganhar o carinho deles.

Não tem jeito de negar que, por mais que sejam maravilhosos, por vezes eles nos passam uma raivinha ou outra, seja por ter defecado no lugar incorreto, ou por ter mexido em suas coisas, mas nenhuma irritação é enorme o suficiente para que você deixe de gostar dessas belezuras.

A verdade é que, diversas vezes, os cachorros nos fazem de gato e sapato! Sim, certas atitudes provavelmente são exclusivamente para nos testar! Pensando nisso, destacamos 7 coisas que são capazes de mostrar isso. Confere aí!

1 – Ele toma seu cobertor

Após um dia cansativo, cansado do trabalho e da rotina, você chega no lar morrendo de desejo de descansar logo. Faz um lanche, vai tomar banho, e quando chega em seu sagrado aposento, lá está seu cãozinho todo enrolado na sua coberta. E como você procede? Deixa seu cão no lugar em que estava e vai buscar outra. Por qual motivo incomodar o bichinho, estou certo?

2 – Apronta mil e uma travessuras

Por mais comportado que seu cãozinho seja, sem dúvida já fez alguma bagunça. Se você já descuidou com o pote de ração, por exemplo, é capaz de ser que não tenha tido uma surpresa muito boa e acabou encontrando ração esparramada ao longo da casa toda. Dos males, este é o pior, uma vez que ele pode ter encontrado outros “acessórios” pela casa, entre eles seu telefone celular. Independente da desordem, reconhecemos, não dá para se zangar muito com eles!

3 – Mastiga suas sandálias

Este parece ser um hobbie comum entre os cachorros, especialmente no momento em que são filhotinhos. Entretanto, é claro que a mania acompanha alguns deles por toda vida. Você não pode descuidar um segundo sequer dos seus calçados, e ele já vai lá, achando que são brinquedinhos. Mordem, rasgam, rancam pedaços, engolem… É uma verdadeira farra!

Cachorro pegando lugar na cama

4 – Pega seu lugar na cama

Sim, mais um conflito envolvendo suas horas de repouso. Não dá para deixar o cãozinho dormindo do lado externo, quando conta com um espaço sobrando na sua cama, não é verdade? Pois é, então lá está ele todas as noites, dividindo a cama com você, ou pelo menos, era pra dividir.

Verifica-se que ele é capaz de ser mais espaçoso que qualquer outra pessoa, e pode acabar tomando seu lugarzinho. E o que você faz? Afasta ele pra lá? Não, apenas se encolhe e deixa ele ocupar o espaço que necessitar!

5 – Fica fazendo você jogar a bolinha ou o disco

Se seu cachorrinho é desses que ama brincar com bolinhas, provavelmente seu cachorro te faz de bobo. Sim, pode assumir! Ele te entrega a bolinha na mão, e fica ali paradinho na sua frente, com um ar meio ansioso, somente esperando que você a jogue longe a fim de que ele possa ir atrás.

Logo que você joga, ele a pega de volta, traz pra você, e começa tudo novamente. É algo que pode levar horas, até que ele se canse… Pois você, mesmo cansado, vai continuar!

6 – Fica pedindo comida toda hora

Você pode ter acabado de colocar a ração na vasilha, e ele pode ter comido tudo, literalmente ter “lambido o prato”, porém vem atrás de você exigindo mais. Aí você começa a imaginar que pôs pouca comida, fica com pena, vai lá e põe mais, o que faz com que o cachorro se acostume e comece a repetir isso toda vez. É fundamental lembrar que é necessário manter controle, visto que isso pode acabar atingindo a saúde dele!

7 – Faz carinha de culpado

Como se não fosse o bastante fazer alguma coisa de errado, quando você finalmente cria coragem para brigar com ele, parece que está sendo cruel excessivamente. E por qual motivo? Porque ele faz aquela carinha de cachorrinho sem dono, como se estivesse bastante triste e arrependido pelo que fez. Você singelamente o perdoa, e dá até um abraço nele. É… acontece!

Como você pôde constatar, existem inúmeras formas com que seu cachorro faz você de bobo. E aí? Muitas delas estão na lista? Esperamos que este artigo tenha sido aproveitável. Até a próxima!

Fique atento! Cão solto na rua pode dar prisão

Cão solto na rua pode dar prisão Cachorro solto nas ruas pode ocasionar bastante dor de cabeça ao seu dono. Além do incômodo de precisar ficar procurando por ele, é necessário rezar para que ele não seja atropelado ou agredido. Porém, além da proteção do animal, todavia você poderá sentir também na parte financeira.

Na cidade de Campo Grande, nos dias de hoje não se pode mais deixar cachorro solto nas ruas, dado que a multa pode chegar a até R$ 15.000. Para as pessoas que pensam que deixar animais livres não tem nada de mais, elas irão precisar pensar sobre. A medida foi estabelecida para a proteção das pessoas e, inclusive, para o próprio bem estar dos cães.

Esta iniciativa é interessante, já que faz com que os donos pensem a respeito se necessitam ou não deixar seus cães livres por aí afora. Há várias formas de estes cachorros desaparecerem, serem açoitados ou mesmo mortos. Porém, é melhor você continuar lendo para compreender melhor a respeito desta iniciativa. Pronto?

Deixar cachorro solto nas ruas? Nem pense nisso!

Cachorro solto nas ruas sempre foi princípio de discussão e de muitas reclamações. Agora, a lei de proteção aos animais, que sempre valeu, começou a ser seguida à risca. Para o indivíduo for notificado e não solucionar a situação está sujeito a ter que desembolsar de cem a quinze mil reais de taxa.

Sete pessoas já foram intimadas pelo órgão municipal por não tomar conta corretamente ou largar espécimes, na grande parte das situações, enfermos. Os nomes foram veiculados no Diário Oficial do Município.

O que a Lei diz

A LF 9.605/98 determina que efetuar ato de violência, maus-tratos, machucar ou mutilar animais silvestres ou domesticados, nativos ou exóticos está sujeito de três meses a um ano de prisão mais multa, que tem chance de aumentar 1/6 a 1/3 caso ocorra o perecimento do cão.

Animais perambulando pelos bairros e consequentes investidas a pessoas podem gerar problema na justiça para seus donos. Se existe qualquer tipo de lesão praticada por animais, o responsável pelo animal responde por lesão corporal culposa, conforme o Código Penal.

O delegado de Polícia Civil Enilton Zalla explicou que existem tipificações no Código Penal e na Lei das Contravenções Penais.

“Lesão corporal culposa, se existir determinado tipo de lesão realizada pelo espécime, dentro do artigo 129 parágrafo 6º do Código Penal, com detenção de dois meses a um ano. Se esse animal não está preso, perambulando pela rua, colocando em risco os indivíduos, seria supressão de cautela na guarda ou condição do animal”, afirma o delegado.

Não acontece exclusivamente com cachorros ou gatos – Criar aves impropriamente também é ilegal

Criar aves impropriamente também é ilegalNa lista que foi divulgada no Diário Oficial, duas pessoas foram intimadas por criar galinhas em áreas urbanas.

Embora seja uma realidade frequente, particularmente na periferia, as aves são alvo de discussão em decorrência do cheiro ruim. Além do mais, a criação de galinhas viabiliza o aumento do número do mosquito vetor da Leishmaniose, que ao picar um cachorro ou um indivíduo transmite a moléstia.

Se a pessoa for intimada, ela tem 15 dias para apresentar defesa na Coordenadoria de Julgamentos e Consultas.

Cuidados a serem tomados

A principal orientação é conservar o ambiente agradável e interessante para os bichos domésticos. Recorde-se de não deixá-lo fora de casa no decorrer de todo o dia ou ajudá-lo a sentir que o lugar é dele. Instrua o seu animal e sempre faça algo novo, como brinquedos ou petiscos, ficando um tempo com ele todos os dias.

Uma coleira com uma medalha de especificação é um bom acessório para ter no lar, já que ajudará a reencontrá-lo caso ele fuja. Em dias de festa, deixe o seu cachorro dentro da moradia e perceba o comportamento dele.

Cachorros não gostam de quem não gosta de seus donos – Compreenda tudo sobre

Cães não gostam de quem não gosta de seus donos Cães não gostam de quem não gosta de seus donos ! Será verdade isso? Todas as pessoas já ouviram aquela famosa frase: “O cão é o melhor amigo do homem”. Entretanto, e se dissermos que, além de melhores amigos, eles ainda são capazes de ser “oponentes” dos que não gostam da gente? Uma pesquisa provou que os cães não gostam de quem não gosta de seus donos. Saiba o porquê disso.

Estudiosos da Universidade de Kyoto, no Japão, descobriram que cachorros não gostam de quem não gosta de seus proprietários e, além de tudo, não aceitam alimentos oferecidos por indivíduos que desprezam seus proprietários. O estudo, que foi divulgado no periódico científico “Animal Behaviour”, no ano de 2015, demonstra a capacidade profundamente requintada dos bichos em colaborar socialmente – mesmo com outras raças -, característica incomum entre os espécimes.

Em tal caso, se você notar que seu cão se encrespa apenas de passar próximo de alguém, é aconselhado ficar esperto. Esses animaizinhos, além de parceiros, são capazes de nos livrar de diversas encrencas e de pessoas que não buscam o nosso bem. Agora que você descobriu do que vamos falar nesse texto, continue lendo e conheça mais sobre.

De que modo o teste foi feito?

Coordenados por Kazuo Fujita, mestre em Psicologia, os estudiosos fizeram testes em 54 cães, divididos em três conjuntos. O primeiro conjunto recebeu alimento de uma pessoa que, na frente dos cachorros, se recusou a auxiliar seu dono a abrir a lata de ração.

No entanto, ao mesmo tempo, os cachorros poderiam optar pela refeição oferecida por alguém “indiferente”, estranho ao cachorro e que não revelou nenhum tipo de envolvimento na cena.

Num segundo grupo, os espécimes tinham as seguintes possibilidades: selecionar a comida oferecida por alguma pessoa que ajudou o seu dono a abrir a lata de comida ou pegar a comida servida por uma pessoa desconhecida.

Cachorros agride estranhoO último conjunto também poderia selecionar entre 2 pessoas, porém nenhuma dessas pessoas teve convívio anterior com os donos dos animais domésticos.

Em cada grupo, os especialistas reprisaram os testes quatro vezes. No primeiro conjunto, um único espécime escolheu a refeição da pessoa que desrespeitou seu dono. Já nos outros grupos, os cachorros não revelaram predileção ou recusa por quem eram servidos.

Como declara Fujita: “Pela primeira vez, analisamos como os cachorros fazem considerações sociais e emocionais dos indivíduos, sem ficar dependendo de seu interesse direto”. Os pesquisadores indicam que os cães são capazes de julgar um indivíduo com base em seu temperamento. Isto evidencia um traço fundamental que ajuda na colaboração social.

Afinal, por qual motivo os cães não gostam de quem não gosta de seus donos?

Ao longo de um encontro, a linguagem de corpo do dono mudará, tal como seu estado de ânimo. Isto é um ponto que os cães serão capazes de analisar e detectar, assim eles sentem algo com relação à pessoa.

Da mesma maneira, o mesmo estudo determinou que os cachorros também não gostam das pessoas que têm atitudes más ou são grosseiras com seus bichos de estimação. Por essa razão, em qualquer situação, se negarão a dar alguma atenção, mesmo que essas pessoas deem carinho, ração e chamegos.

Segundo essas reações é possível afirmar: os cães não gostam de quem não gosta de seus donos . E, ainda mais, não gostam também daqueles que não mostram qualquer tipo de afeto com os seres humanos próximos. Realmente, este tipo de conduta só é reconhecida nos conjuntos humanos e de primatas. Isto acaba sendo uma descoberta bastante importante na linha da capacidade intelectual e psicologia dos cachorros.

Conclusão

Os cachorros adoram as pessoas, isso é de conhecimento de todos! Mesmo que algumas pessoas fiquem pensando que é em função da comida e dos carinhos que recebem, existe algo mais. Os cachorros percebem quando alguma pessoa gosta (ou não) deles. Consequentemente, fique contente sempre que o cão fica contente ao ver você, isso é indício que você tem ótimos sentimentos.

Aquele que vai até sua casa e não alimenta qualquer tipo de sentimento pela sua pessoa, é melhor ficar atento. Os cães sentem quando alguém não gosta de seus donos e irão fazer o máximo para avisar seus tutores. Agradeça a seus cães por eles estarem próximos e sempre atentos a tudo e a todos.