Fique atento! Cão solto na rua pode dar prisão

Cão solto na rua pode dar prisão Cachorro solto nas ruas pode ocasionar bastante dor de cabeça ao seu dono. Além do incômodo de precisar ficar procurando por ele, é necessário rezar para que ele não seja atropelado ou agredido. Porém, além da proteção do animal, todavia você poderá sentir também na parte financeira.

Na cidade de Campo Grande, nos dias de hoje não se pode mais deixar cachorro solto nas ruas, dado que a multa pode chegar a até R$ 15.000. Para as pessoas que pensam que deixar animais livres não tem nada de mais, elas irão precisar pensar sobre. A medida foi estabelecida para a proteção das pessoas e, inclusive, para o próprio bem estar dos cães.

Esta iniciativa é interessante, já que faz com que os donos pensem a respeito se necessitam ou não deixar seus cães livres por aí afora. Há várias formas de estes cachorros desaparecerem, serem açoitados ou mesmo mortos. Porém, é melhor você continuar lendo para compreender melhor a respeito desta iniciativa. Pronto?

Deixar cachorro solto nas ruas? Nem pense nisso!

Cachorro solto nas ruas sempre foi princípio de discussão e de muitas reclamações. Agora, a lei de proteção aos animais, que sempre valeu, começou a ser seguida à risca. Para o indivíduo for notificado e não solucionar a situação está sujeito a ter que desembolsar de cem a quinze mil reais de taxa.

Sete pessoas já foram intimadas pelo órgão municipal por não tomar conta corretamente ou largar espécimes, na grande parte das situações, enfermos. Os nomes foram veiculados no Diário Oficial do Município.

O que a Lei diz

A LF 9.605/98 determina que efetuar ato de violência, maus-tratos, machucar ou mutilar animais silvestres ou domesticados, nativos ou exóticos está sujeito de três meses a um ano de prisão mais multa, que tem chance de aumentar 1/6 a 1/3 caso ocorra o perecimento do cão.

Animais perambulando pelos bairros e consequentes investidas a pessoas podem gerar problema na justiça para seus donos. Se existe qualquer tipo de lesão praticada por animais, o responsável pelo animal responde por lesão corporal culposa, conforme o Código Penal.

O delegado de Polícia Civil Enilton Zalla explicou que existem tipificações no Código Penal e na Lei das Contravenções Penais.

“Lesão corporal culposa, se existir determinado tipo de lesão realizada pelo espécime, dentro do artigo 129 parágrafo 6º do Código Penal, com detenção de dois meses a um ano. Se esse animal não está preso, perambulando pela rua, colocando em risco os indivíduos, seria supressão de cautela na guarda ou condição do animal”, afirma o delegado.

Não acontece exclusivamente com cachorros ou gatos – Criar aves impropriamente também é ilegal

Criar aves impropriamente também é ilegalNa lista que foi divulgada no Diário Oficial, duas pessoas foram intimadas por criar galinhas em áreas urbanas.

Embora seja uma realidade frequente, particularmente na periferia, as aves são alvo de discussão em decorrência do cheiro ruim. Além do mais, a criação de galinhas viabiliza o aumento do número do mosquito vetor da Leishmaniose, que ao picar um cachorro ou um indivíduo transmite a moléstia.

Se a pessoa for intimada, ela tem 15 dias para apresentar defesa na Coordenadoria de Julgamentos e Consultas.

Cuidados a serem tomados

A principal orientação é conservar o ambiente agradável e interessante para os bichos domésticos. Recorde-se de não deixá-lo fora de casa no decorrer de todo o dia ou ajudá-lo a sentir que o lugar é dele. Instrua o seu animal e sempre faça algo novo, como brinquedos ou petiscos, ficando um tempo com ele todos os dias.

Uma coleira com uma medalha de especificação é um bom acessório para ter no lar, já que ajudará a reencontrá-lo caso ele fuja. Em dias de festa, deixe o seu cachorro dentro da moradia e perceba o comportamento dele.